26.9.14

Sobre amor e o tempo

Amor,

Antes de qualquer coisa, não vou estar aqui no seu aniversário e este é seu presente. Mas eu aposto que esse tempo longe vai fazer com que meu amor triplique. Se é que é possível. Sou muito sortuda por sentir amor de verdade. Quero você bem não importa onde ou com quem. Sei que vou voltar, te abraçar e ainda encontrar meu lar. Tem sido assim pelos últimos quase quatro anos. Dá pra acreditar no tempo? Ele voa, o que me acalma. Quer dizer que os meses que ficaremos afastados também vão voar.

Eu sei que não somos nada. Que temos boa química e uma conexão que ainda não encontrei com outra pessoa. Temos gostos parecidos, mas personalidades também e isso é um perigo, porque elas nunca entram num consenso. Sei que não daríamos certo, mas todos os dias acordo pensando que eu deveria correr até sua porta e te pedir em casamento. Acabo adiando e acho que cheguei a conclusão de que é melhor deixar pra próxima vida.

Eu não sei porque Deus achou que seria uma boa ideia esbarrar nossas almas por aí, mas sempre agradeço por ter te conhecido numa fase difícil. Você não sabe, mas me salvou. Me ajudou muito só por me fazer sorrir. Até hoje, poucas coisas me fazem sorrir como sua presença. Nada me faz ficar mais alegre do que o tempo que demoramos nas nossas despedidas cada vez que nos vemos. Eu sei que você nunca disse e muitas vezes já quis distância de mim, mas tenho certeza que me ama. Eu, com todo meu coração, gostaria que amor fosse suficiente nessa vida.

Geralmente, quando termino relacionamentos, fico brava. Por nós, só fico triste. E nem tenho a quem culpar, é só como é. É amor, e amor vai muito além de estar junto fisicamente. Mas eu gostaria de um fim de tarde de domingo na sua cidadezinha, um feriado no meu interior, ou só noites de semana na mesma cama. Poderíamos falar mal do Datena ou assistir ao DVD do John Mayer. Aliás, espero que ainda tenha o CD dele que te dei. Espero que coloque pra tocar essa noite. Todas músicas são sobre nós.

Eu confesso que vou tentar evitar tudo que me lembre você pelos meses que ficarei fora. Vou tentar não pensar no tempo que falta pra te ver de novo. Porque vai me dilacerar e eu preciso fazer algo por mim uma vez na vida. Quando eu voltar, espero te ver no bar que você gosta de ir. E que você fique feliz em me ver como daquela vez que tentei uma mudança para o interior e não deu certo. Espero conseguir fazer surpresa e que você também me surpreenda de alguma forma. E espero, com tudo que tenho de bom em mim, que não me esqueça. Que nunca sejamos só conhecidos. Que a distância não faça com que cheguemos ao ponto de nem mesmo sentir saudade.

Tudo o que sei é que já comecei a sentir sua falta antes mesmo da nossa despedida oficial. Não me ache louca por sentir tanto, no fundo agradeço por ter alguém que ainda me faça escrever coisas tão piegas. Quem eu era antes de te conhecer odiaria a romântica incurável que me tornei, mas ela é que não sabia o que estava perdendo.

Feliz aniversário adiantado, eu te amo mais do que você imagina e mais do que muitas pessoas compreendem. Ano que vem festejaremos em dobro.

4 comentários:

Anônimo disse...

Não li o texto, mas me apaixonei pela sua foto de perfil

Ficando Sozinho disse...

Eita may, é tão difícil explicar oque eu senti quando eu li esse texto, ele me expressou muitas coisas que aconteceram comigo, vou deixar meu blog aqui caso um dia queira ir,lá eu falo também dos meus doidos sentimentos, de tudo que me afeta como um ex amor, espero que vá, talvez goste.Beijos
http://ficandosozinho.blogspot.com/

Anônimo disse...

Que lindo, May! -Rodrigo Yuri

Daiany Gomes disse...

"Geralmente, quando termino relacionamentos, fico brava. Por nós, só fico triste. E nem tenho a quem culpar, é só como é. É amor, e amor vai muito além de estar junto fisicamente. Mas eu gostaria de um fim de tarde de domingo na sua cidadezinha, um feriado no meu interior, ou só noites de semana na mesma cama. Poderíamos falar mal do Datena ou assistir ao DVD do John Mayer."

Que texto incrível! Essa parte me deu até um aperto no coração, porque no meu primeiro encontro tocou Neon, que é minha música preferida do John e virou um marco no relacionamento :(
parabéns pelo texto, você se expressa maravilhosamente bem.

http://bilhetedagarrafa.blogspot.com.br