27.5.14

Goodnight

Não se deixe levar por essa armadura que eu insisto em vestir quando alguém dá passos em minha direção. Alguma parte insana de mim acha que isso vai me impedir de ter sentimentos. Eles fazem bagunça demais e eu mal arrumo a minha própria. Eu os evito ao máximo. Escolho outro caminho, ando depressa pra que não me vejam passar, espero que outra pessoa me ultrapasse e te alcance primeiro. Minha armadura se desfez quando percebi que não me serviu de nada. Você continuou no mesmo lugar, me esperando. E as partes de mim que são sãs tiveram medo de que isso não acontecesse.

Gostaria de correr até você agora, te dar um abraço e ficar nos seus braços por alguns minutos. Mas não vou. Vai parecer forçado depois de todo esse tempo, não vai? Primeiro preciso que perceba que não é que eu tenha te amado de uma hora pra outra. Eu fui amando um pouco mais desde o dia em que te vi. E fui guardando tudo pra mim sem perceber que eu também preciso de amor além do próprio. Preciso doar tudo o que tenho e receber algo novo. Queria que soubesse que tenho muito amor em mim, parece até coisa de filme. E tudo o que eu sempre quis é que minha vida fosse um filme. Tem sido, preciso admitir.

Minha vida pareceu um filme na noite em que nos conhecemos, daquela forma tão incomum. Pareceu um filme quando você me acordou com uma mensagem no dia seguinte. Pareceu um filme quando eu encontrei o cara que eu mais amei nos últimos anos num parque qualquer e contei que havia te conhecido. E também quando você disse que sentiu saudade de mim e eu não respondi nada, tentando bancar a durona. Queria saber onde está aquela versão de mim agora que sento e choro no cantinho do quarto perguntando a Deus se mereço mesmo ser feliz. Minha vida pareceu um filme quando você me beijou e principalmente quando me beijou durante um show na cidade. Ou quando, finalmente, dormiu no meu colo e eu te observei por alguns segundos até sorrir de orelha a orelha, louca pra te acordar com beijos, mas te deixei dormir mesmo com a minha perna dormente e o controle remoto tão longe do meu alcance.

Eu não brinquei quando disse que era sensível algumas noites atrás. Eu já chorei de felicidade por sua causa algumas vezes. Até mais do que seria aceitável, então pulemos essa parte. Eu já quis dizer que te amo e parei pra analisar se era isso mesmo que eu sentia. Resolvi esperar passar mais alguns dias. Isso foi alguns dias atrás, então tire suas próprias conclusões. Dizem que se um escritor diz estar apaixonado por você, mas nunca escreveu algo - seja bom ou ruim - a seu respeito, ele provavelmente não está. É a primeira vez que escrevo sobre você, mas eu tenho certeza que me apaixonei bem antes disso. Só não conseguia colocar em palavras a gratidão e todos os sentimentos bons que acumulei nos últimos meses. Pra falar a verdade, acho que estava ocupada demais ao seu lado. E se me dão licença, vou voltar agora.

0 comentários: