24.3.14

The last time

Não vou mentir e dizer que você parecia diferente. Na verdade, nos primeiros dias eu te achei o maior mentiroso de todos. Quem se apega daquela forma a alguém que conhece há tão pouco tempo? Bem, já aconteceu comigo, mas bastou uma decepção pra eu aprender que a gente não deve se entregar tão facilmente. E você, com toda sua experiência de vida e relacionamentos, deveria saber o que não fazer ao conhecer alguém.

Os dias passaram e eu resolvi dar uma chance. A mim, acima de tudo. Porque talvez você fosse o cara certo, sabe? Bati na porta, entrei com o pé direito, mas fiquei de olho nas saídas de emergência caso você trancasse a entrada principal. Esperava não precisar usá-las, mas não pensei que talvez fosse difícil sair correndo com toda a bagagem que acumulei depois de um tempo. Minhas roupas estão espalhadas pelo chão e sua camiseta parece uma opção melhor nesse frio. O café aqui é melhor que na minha própria casa e eu já sei onde fica cada coisa na geladeira. Mas o principal motivo pra eu estar aqui hoje é você e você não está. Deve estar esperando que eu saia pra voltar. Pra não precisar lidar com toda a chatice que é se despedir de alguém.

Acho que também prefiro. Prefiro dar adeus ao porteiro e só. Vou deixar a cama arrumada porque eu sou a que mais bagunço os lençóis me mexendo enquanto durmo. Um bilhetinho no seu travesseiro dizendo que foi bom enquanto durou, porque não sou uma dessas ingratas que esquecem as coisas boas quando as ruins dão as caras. Eu precisava me sentir nova, conhecer alguém que me lembrasse do quanto ainda tenho pela frente. Espero que também se sinta assim, sabe? Que foi bom. Que não foi perda de tempo, que talvez até tenha valido a pena.

E quanto a encontrar o cara certo, sei que vou. Mas viu como foi bom não ter confiado em você logo de cara? Eu teria quebrado a cara. E preciso dizer que mesmo esperando que isso acontecesse, doeu quando veio à tona, só não me pegou de surpresa. Aliás, odeio surpresas. Você foi a exceção. Me surpreendeu das formas mais positivas possíveis até ser como todos os outros que já passaram por aqui. Mas, levando em consideração o que aprendi no pouco tempo com você: sou nova, tenho tempo. Uma hora dá certo. Enquanto isso vou me amando e confiando um pouquinho mais em mim, porque talvez seja isso que falte.

0 comentários: