23.3.14

Greyhound

Acho que noite passada você conseguiu perceber que eu não vou confiar em você de uma hora pra outra, não é? Às vezes, acho que nunca mais vou confiar em ninguém. Eventualmente, acaba acontecendo. Eu acabo me abrindo, dizendo o que sinto e investindo tudo o que tenho em alguém que pode ir embora se perceber que precisava de mais. Mas eu já gosto de você e isso é um ponto positivo. Eu gostei na noite em que te conheci. Eu, num bar com várias amigas, você, em outra cidade. Nós conversamos por algumas horas e no dia seguinte você mandou mensagem logo cedo. Eu sorri e percebi que meu primeiro pensamento logo cedo não foi o cara babaca por quem fui apaixonada por três anos. E há quase vinte dias tem sido assim. Eu tenho acordado mais cedo do que estava acostumada só pra ficar esperando sua mensagem. Ela sempre chega e o dia finalmente começa, um pouco melhor, um pouco mais quente.

Eu sei que você se assustaria se soubesse o quanto eu tenho pensado em nós nos últimos dias, mas isso não quer dizer que eu seja uma daquelas loucas que esperam o cara na porta de casa e imploram por eu te amos e ligações fora de hora - na verdade, odeio surpresas. Eu só estou realmente empolgada por estar empolgada com a vida, sabe? Querer estar com você faz meu dia passar mais rápido, trabalho bem disposta pra não levar stress pra casa e atrapalhar nossa noite. É gostoso querer ser uma pessoa melhor graças a outra. E é gostoso ser a causa disso também, então não me ache paranoica se um dia descobrir que 9 dias depois do nosso primeiro encontro eu já sentia falta de você depois de um dia juntos.

Um pouco disso tudo tem seu dedo também, então não me sinto tão culpada. Quem mandou dizer que sentia saudade de mim no mesmo dia em que me viu? Por que mandou mensagem dizendo que estava pensando em mim? E pior: antes mesmo de me encontrar pela primeira vez, já disse que não conseguia parar de falar comigo. Se você está fingindo, atua muito bem. Mas prefiro pensar que não. Que você será a exceção. Que vai me fazer acreditar de novo que nem todo mundo é assim tão filho da mãe quanto todas as pessoas que já passaram pela minha vida. Porque, parando pra pensar, não foram tantas assim. E nisso eu incluo apenas amigos também, melhor avisar.

É claro que já notei como tenho agido. Carinhos demais e, acredite, eu não minto. Mas confiança é uma outra história, que se você ganhar, não quebre. Por favorzinho. Pareço até criança implorando pra sair do castigo. Eu vou ser boa, mas não me machuque. Não que eu vá fazer alguma coisa com você, mas porque isso fará tanto comigo. Só seja honesto se não estiver dando certo, brigue comigo se eu fizer algo errado, não deixe o tempo passar e acumular mágoas que você precisará descarregar de uma vez só em cima de mim, que sempre suportei tão pouco. Entende? Eu tenho medo, é isso. Mas é só um tiquinho de tudo que tenho. Na verdade, tenho muito amor aqui e espero encontrar alguém que queira uma parte dele pra cuidar. Espero que seja você, mas se não for, a vida segue e eu agradeço pelo que você já deixou aqui. Certas coisas nós não tomamos de volta, é por isso que marcamos tanto a vida de outras pessoas. Viramos parte uns dos outros sem querer e isso tudo é tão lindo. Você também é. Ah, a vida é.

0 comentários: