22.8.13

Sim pra mim

Fique comigo. Digo, realmente, fique. Para sempre. Traga as suas coisas porque eu tenho algumas gavetas vazias e alguns pares de cabides ainda embalados. É o que eu quero e não diga que nunca passou pela sua cabeça que chegaríamos aqui. Eu ainda tenho medos e inseguranças mas, se você quer saber, o agora importa tanto.


Eu já passei por tantas coisas que me fizeram perder a fé e de repente você apareceu e a restaurou por inteiro, num piscar de olhos. Eu deveria me agarrar a isso. Não ao futuro, ao imprevisível, porque ele pode ser um desastre ou maravilhoso e, se anos atrás eu tivesse dado um passo para trás por causa desta mesma dúvida, nós não estaríamos aonde estamos. E eu amo estar aqui, não pelas milhas percorridas ou pelas belas vistas, mas porque te amo e a vida ao seu lado é mais leve. Eu sorrio por besteira e minha risada é mais alta. E eu não me importo tanto com o que me incomoda. Eu consigo me amar. A vida tem muito mais significado quando te vejo e se todos nós temos missões na Terra, a minha é te dar metade do que você já me deu. Todos os momentos bons e a loucura fora de hora e todo o amor que eu sempre acho que já chegou ao máximo e percebo que ainda pode dobrar.

Eu estou começando a moldar os meus caminhos e pareço estar fazendo a coisa certa. Sempre achei que conseguiria ser auto suficiente e descobri que ninguém é. Quero alguém no banco passageiro e quero que seja você. Eu disse coisas que não queria porque me assustei com pensamentos que acabaram saindo em voz alta, mas eu não lutei todo esse tempo para te ter ao meu lado só para desistir agora de te ter para sempre. Então esqueça o que ouviu aquela noite, era meu escudo falando por mim e eu já joguei todas as minhas armas fora. Eu nunca me senti tão vulnerável. Ou tão feliz. Não faça com que eu me arrependa. Não me deixe procurar uma armadura de novo. É agora ou nunca. Diga sim.


1 comentários:

Aline Amorim disse...

Gostei muito do texto.
Você escreve muito bem.
Beijos, Aline
http://24diasdeprimavera.wordpress.com