15.5.13

Firework

Deitei na areia e senti sua falta, como se já tivesse compartilhado aquele momento com você, como se já tivéssemos estado ali juntos antes. Alguma coisa em mim me fez perceber, então, que talvez durante toda a minha vida eu tenha procurado por você. Você sempre fez falta porque é o que me completa e, quando te conheci, todos esses sentimentos desesperados voltaram à vida e agora eles me perturbam para que você volte à minha. Como eu explico para essas partes de mim que o tempo que passamos juntos ficou preso ao passado sem que elas me sufoquem? Tenho dito que a vida vai seguir, eu caminharei quando me sentir forte, e um dia as coisas se encaixarão, como um dia aconteceu. Creio com tudo o que tenho que você voltará, porque não existe um motivo para que não volte. Sempre que me vê, me abraça o mais forte que consegue e não me solta até que eu peça. Eu vou parar de pedir, vou parar de lutar contra os sentimentos mais puros que eu já tive e vou simplesmente dizer que acredito em você. Sei porquê precisamos dizer adeus, entendo e espero. Eu ainda tenho esperança, você ainda tem muitas coisas boas. O tempo pode passar, sei que vai demorar, mas nosso amor é muito maior. Eu não perco a fé. Se abrisse mão dela, nos faltaria algo e eu não posso ser o lado do navio que afunda primeiro, não por mim, mas porque te puxarei para baixo também. Eu acho que tudo isso explica o porquê de sermos almas gêmeas, ou o que você acredita que somos. Mesmo durante os períodos mais sombrios, você faz brilhar uma luz em mim que eu sozinha não consigo acender. Estaremos juntos quando for possível, mas ainda assim... Tudo está bem.

1 comentários:

Fernanda Rodrigues disse...

As pessoas nunca nos abandonam, se não quisermos!

Adorei o texto. Além de bem escrito, soou muito sincero!

Um beijo,

http://algumasobservacoes.blogspot.com/
http://escritoshumanos.blogspot.com/