8.4.13

Over my shoulder

Cada vez que eu te vejo, tenho mais certeza. É você. Encontrei seus olhos em outro, seu perfume em vários, suas roupas de marca em diversas vitrines, mas meu amor não consegui doar para mais ninguém. Ainda tenho muito amor em mim, mas para outras coisas, outras situações, outros tipos de relacionamentos. Nós somos personagens de longos livros, temos histórias para uma trilogia de cinema. Somos eternos. Não sei se já percebeu, se já pensou no que somos. Não sei se fala sério quando diz que a vida fica pior a cada dia, mas queria dizer que a minha também, mas quando estamos juntos eu só sinto paz. E você sorri como uma criança, como se a vida ainda não tivesse te machucado. Por um minuto, o mundo parece nosso e nós decidimos que nele não há problemas. Eu tenho a certeza de que se sente bem, porque me abraça e diz que sentiu minha falta. Sinto a sua todos os dias. Já não sei mais seu número de cor, nem ao menos o tenho em minha agenda. Joguei fora os bilhetinhos que trocávamos durante o expediente e as caixas de chocolate que você me deu, quis te jogar fora junto. Você ficou e doía. Hoje, te olho com maturidade e experiência, vejo que quem me machucava não era você, era eu mesma. Seu amor nunca doeu. Brigamos como qualquer pessoa, nos distanciamos vez ou outra para controlar os sentimentos, mas onde estamos?! De volta aqui. Você vestia essa mesma camisa quando te conheci e eu vestia uma regata vermelha que já não me serve. Me perguntaram hoje quando eu fui mais feliz. Tentei escolher um dia com você, mas cada dia você me fez mais feliz. E cada dia eu ganhei mais confiança em mim. E cresci muito em pouco tempo. Conquistei independência, segurança e aprendi que amor não tem preço, não tem hora, não tem data de fabricação ou validade. Ele aparece e, quando é ele mesmo, arranja um cantinho, mesmo que a casa não tenha espaço, e fica ali para sempre. Ele nem precisa de muito espaço, ele gosta de dividir, ele quer ficar, não importam as condições. Eu quero ficar com você, não importa o que aconteça. O amor, assim como eu estou aprendendo a ser, é paciente. Dá tempo ao tempo, ensina repetidas vezes, não espanta a dúvida, porque tudo o que foge um dia volta, ele explica exatamente o motivo de não temer. Acalma. Me acalmou. Vivo minha vida com calma, com a certeza de que um dia esse amor ganha mais espaço nessa casa, nos livraremos do que ocupa mais espaço do que devia e o deixaremos cuidar do resto. Enquanto isso, eu cuido de você e você cuida de mim, como for possível.

0 comentários: