13.11.12

Jardim

Ultimamente, toda multidão tem seu rosto, todo cômodo tem seu cheiro, toda música tem sua voz... E noites e noites eu passei chorando por isso. Aí hoje a ficha caiu. Que bom que é o seu rosto, que bom que é o seu cheiro, que bom que é a sua voz. Imagine como a vida seria chata se eu nunca tivesse sentido metade do que você me fez sentir. Dói bastante e amaldiçoo o mundo cada vez que sinto a dor ficar mais forte, mas amaldiçoaria o mundo da mesma forma se não conseguisse sentir nada. Me revoltaria do mesmo jeito se não  tivesse tido seu amor numa época boa da vida.
A vida... Coisinha engraçada que acontece pra todo mundo, o tempo todo. Nunca a vi tão linda como hoje. Ela está linda por dentro, finalmente vejo a beleza interior desse céu cinza escuro. Nem mesmo se estivesse preto ele deixaria de ser bonito. Finalmente acredito, no coração, que há algo muito bom por traz das nuvens que vemos e das estrelas que contamos. E todos os dias vou me lembrar de acreditar que há uma história sendo escrita e a minha terá um final feliz. Com ou sem cores da minha infância, ou cheiros da pré-adolescencia, ou vistas da minha fase adulta. Memórias são ainda mais bonitas que o que temos no presente. Estão intactas, ninguém muda. Algumas são duras, frias e assustadoras tarde da noite, mas também já passaram. Acabaram. E algumas são tão lindas que nos fazem chorar e nos fazem ver que a vida vale muito a pena. Muito. E serão lindas pra sempre, ninguém nos tira isso, ninguém modifica. Algumas até trazem à tona sentimentos que esquecemos que temos.
Tenho passado muitas noites em claro, sem ter certeza de quem sou ou do que quero. Tentei desistir da vida tantas vezes e todas estas a vida não desistiu de mim. Continuou mandando força através dos anjos que conheci no caminho. Que anjos, meu Deus! Quanta gente boa, quantos sorrisos lindos! Quantas noites inesquecíveis e quantos dias de paz! Mas nunca tanta paz quanto hoje. Que vontade de sair na rua abraçando estranhos e olhando aos céus agradecendo por estar feliz.
Que bom deitar esperando por mais um dia de vida. É tão diferente do que estou acostumada, que quase me aterroriza. Mas não agora, não hoje. Espero que nunca mais. E que venham as multidões com seu rosto e cheiro e me lembrem de novo o que é viver e nunca mais me deixem esquecer.

0 comentários: