31.8.12

Love in her eyes

Que linda você é, com seus olhos verdes e moletom branco, varrendo o chão no fim da tarde e sorrindo quando bato na porta. Falo como se fosse presente, nem parece que quatro anos já se passaram. Quatro anos. E eu que pensei que jamais sobreviveria quando você se foi. Hoje, penso em ti com carinho e saudade, mas sem desespero. Não imploro para voltar no tempo, apenas agradeço. Você é uma das coisas mais lindas que tenho em mim. Queimei fotos, cartas e evitei nossas músicas, mas você permaneceu dentro como ninguém mais conseguiu. Parabéns. Por me fazer ter fé em pessoas boas e por ter fé em Deus como você tem. Por ter me ensinado tanto em tão pouco tempo e nunca ter negado um sorriso quando eu precisei. Te esperava na porta todos os dias, apenas para dizer bom dia e ouvi-la dizer "olá" e sorrir como nenhuma outra pessoa fazia. A vida tem sido má comigo e esqueci de lembrá-la dia ou outro, mas nunca te esqueço por completo, porque quando enxergo meu lado bom, vejo você. Uma alma boa reconhece a outra, e foi você quem me encontrou, naquele nove de maio, com sua blusa laranja e andar apressado. Sei que já não pensa em mim, pois cumpriu sua missão e seguiu com sua vida, mas eu era muito jovem naquela época e me disseram que quando eu entendesse melhor a vida, eu entenderia que você foi passageira. Você, sim, foi. Seu amor e ternura, não. O que eles sabem sobre a vida, não é?! Hoje entendo, "Ignore o que te faz mal e aprenda a ter fé". Te agradeço, querida. Tenho muito mais fé hoje que naquela época e só porque você me fez evitar o que me machucava. Que linda você é, com suas palavras de ouro e coração altruísta, varrendo o chão no fim da tarde e sorrindo quando bato na porta... quando poderia tê-la trancado.

0 comentários: