15.8.12

Letter to the wind

Benzinho,

Dramático como soa, esta carta começou como uma nota de suicídio. Forte, né?! Eu escrevo como se fosse só mais uma tarefa, parte de uma rotina que jamais vai mudar. Não se vanglorie, achando que é por sua causa. Te escrevo porque eu sempre fui honesta com todos e nem sempre fui com você. Se algo viesse a acontecer comigo, você seria o único que passou pela minha vida sem realmente me conhecer.

Eu não demorei pra te amar, esteve sempre lá. Eu nunca disse por medo. Medo é o sentimento mais estúpido que temos. Faz com que não conquistemos o que realmente desejamos. Superei muitos medos meus, mas nunca superei o medo da rejeição e abandono. Há assuntos que eu tento evitar e, com você, nunca precisei falar de nenhum deles e eu estava bem assim, porque era pra você ter entrado e saído da minha vida como a maioria das pessoas sempre fez. Mas você ficou.

Você apareceu numa época em que eu não lembrava mais o que era ter fé em algo, muito menos em mim. Eu impus limites e desafiei a mim mesma no momento em que você cruzou meu caminho. Mudei pra melhor; estou um pouco mais forte e mais esperta. Você foi um elemento precioso para que eu completasse minha transição, você marcou meu momento de superação.

Confuso, eu sei. Você não faz ideia do que estou falando, mas prefiro assim. Prefiro que ache que sou louca e até que pense que te amo só porque você realmente é apaixonante. Talvez eu seja mesmo um pouco fora do comum e talvez você até seja apaixonante... Mas... Acredita em Deus, não acredita?! Que Ele tem planos para nós o tempo todo?! Não acho que Ele coloque pessoas em nosso caminho sem motivos. Acho que precisamos esbarrar em novas almas quando as que já estão em nossas vidas já não nos reerguem.

Me ache ridícula, diga aos seus colegas que eu sou estúpida, não sou. Hoje sei que seu lugar você já encontrou e o meu não é ao seu lado. Eu só precisava parar ao longo do caminho para recuperar o fôlego e então seguir... Mesmo que sem rumo, mesmo que sozinha. Nada disso me amedronta agora. Às vezes, achamos que escolhemos o caminho errado e nos surpreendemos com o que há no fim da estrada. E muitas vezes achamos que estamos sozinhos e nunca estamos.

Vá em frente e se gabe, aprendi tudo isso com você! Há mais em você do que você imagina. Há coisas lindas que você não enxerga. Sei que sou muito nova e a vida ainda me dará muitas lições, mas não pense nisso agora, apenas aceite que eu cresci e melhorei com você. Mesmo que você nunca tenha sentido o que eu senti, mesmo que nunca tenha passado pela sua cabeça o tamanho da sua responsabilidade ao lidar comigo. Missão cumprida sem você nem saber. Agora é hora da tal caminhada. Hora de aceitar que este é o fim da estrada e eu devo escolher uma nova direção. Talvez um dia eu ligue e pergunte como vão as coisas... Talvez um dia você se lembre de mim e tente me alcançar, mas as coisas mudam e as pessoas também. Acontece. Mas a gente fica bem porque, hoje sei, foi Deus quem quis assim.

Sei que você tem lindos anos pela frente, boas pessoas em sua vida e proteção divina o tempo todo. Obrigada, meu bem. Essa carta já não é mais um adeus permanente, é uma carta de agradecimento. Prometa-me que se cuidará. Não leve as coisas tão a sério, por mais sérias que sejam. O que a gente leva dessa vida é o que a gente planta e erros são pequenas folhas secas em nossas árvores. E é mais fácil lembrar do que é bonito, não concorda?!

Mil beijos e abraços,

May May

2 comentários:

Anônimo disse...

Nenhum comentário. Porque você não aceita mais comentários.

Mayara Sousa disse...

Claro que aceito, ué.