7.5.11

"E esse beijo?" Ele perguntava enquanto mil coisas passavam pela minha cabeça. Não era o alcool. Nós éramos os únicos culpados por ceder ao impulso. "Só me leve pra casa." Eu pedia enquanto ele dizia que não deveria ter feito aquilo, mas sabia que nós queríamos. E nós queríamos. Nossos corpos pegavam fogo enquanto suspiravamos num ritmo lento. Nada passava pela minha cabeça, mas meu corpo estava tenso. Nem mesmo a música que tocava no carro me relaxava. Precisei ouvir de sua boca as palavras para relaxar. Eu não queria deixá-lo, mas precisava de tempo para decifrar o que eu sentia quando suas mãos tocavam minhas costas, já despida. Bater a porta do carro doeu, pois sabia que ele teria vinte e quatro horas para pensar no que tinha feito --- e se arrepender. Mas foi a coisa certa a fazer, nem que para o coração não tenha sido.

0 comentários: