26.7.09

"A imagem de Anna que tenho no coração já está se desgastando: pedacinhos da tinta, partes da folha de ouro estão descascando. Será que a tela inteira vai estar vazia qualquer dia desses? Cheguei à conclusão de que a conhecia pouquíssimo, isto é, de que só a conhecia superficialmente, de que não fui capaz de conhecê-la. Não me culpo por isso, Talvez devesse. Será que fui preguiçoso demais, desatento demais, autocentrado demais? Acho que sim, fui tudo isso, mas, mesmo assim, não creio que esse esquecimento, esse não-ter-conhecido seja motivo para eu me culpar. Na verdade, fico pensando se minhas expectativas não foram excessivas com relação a essa história de conhecer. Sei tão pouco a meu respeito, como poderia pretender conhecer outra pessoa?"
O Mar, de John Banville.

1 comentários:

Ninaaa . disse...

tem um selinho pra vcê no meu blog ^^

www.cadeochinelo-ronaldo.blogspot.com